Líder religioso, Ananda Joy é acusado de abuso sexual e estupro

Foto: Reprodução/ Facebook

Conhecido como Ananda Ramana Das ou Ananda Joy, o líder religioso Diógenes Mira, de 39 anos, tem sido acusado de abuso sexual e estupro, segundo o jornal O Globo.
De acordo com a publicação, três mulheres decidiram denunciar ao Ministério Público o especialista em terapia tântrica e yoga na Justiça. Ele nega todas as acusações.
Quatro mulheres revelaram ao jornal que, entre 2009 e 2015, sentiram-se coagidas — seja pelo discurso espiritual, seja pela força física — a fazer sexo com o guru.

*BN