Mulher é morta pelo namorado horas após registrar queixa contra ele, no Paraná

Poucas horas após registrar queixa contra o namorado, uma mulher foi morta a facadas por ele dentro de casa, em Ponta Grossa, no Paraná, na madrugada deste domingo. O autor do feminicídio, Jhonatan Campos, de 22 anos, também desferiu golpes de faca na mãe dela, de 60 anos, que está internada no Hospital Regional da cidade.

Agentes da 13ª Subdivisão Policial (SDP) realizam diligências para localizá-lo. Segundo o delegado Nagib Palma, Lidiane Oliveira, de 24 anos, já morava no município, mas Jhonatan se mudou há cerca de cinco meses. Ele começou a namorá-la e depois passou a morar na casa onde ela vivia com a mãe.

Na noite de sábado, o casal tinha ido para um bar e, na volta, houve uma discussão. O delegado disse que a briga foi, provavelmente, motivada por ciúmes. Na ocasião, Jhonatan quebrou um objeto e a jovem saiu de casa para chamar a Polícia Militar, que foi ao local e registrou um boletim de ocorrência.

— Mas cerca de uma ou duas horas depois, o rapaz conseguiu voltar e entrou pelos fundos da casa. Talvez a porta estivesse aberta ou ele tivesse a chave. A vítima estava no banho, foi esfaqueada, e saiu pedindo socorro, mas infelizmente não resistiu. A mãe tentou ajudar a filha, mas foi esfaqueada também. Ela foi levada para o Hospital Regional — disse o delegado.

Segundo a polícia, os PMs chegaram ao local pela segunda vez e constataram que a ocorrência anterior havia se agravado. Lidiane foi encontrada morta com uma perfuração na região do pescoço. Ela estava nua e havia uma coberta sobre seu corpo. A mãe dela, Rosa Aparecida de Oliveira, também com um corte no pescoço, conseguiu relatar, com dificuldade, que Jhonatan tinha voltado. Após desferir os golpes de faca nas duas, ele fugiu.

Nas redes sociais, amigos de Lidiane lamentam o ocorrido e cobram justiça. Eles compartilharam imagens de Jhonatan e um print de um post atribuído a ele, feito na última sexta-feira, quando foi celebrado o Dia Internacional da Mulher. A declaração de amor chamou atenção por ter sido feita praticamente no dia anterior ao feminicídio.

“Então hoje é dia das mulheres né, mas especialmente dessa mulher que divido uma vida, essa mulher maravilha, dedicada, objetiva e estupenda, uma mulher que qualquer homem queria ter. Todos tempos uma mulher que amamos, sendo ela mãe, amiga, namorada ou esposa, eu tenho a minha, a mulher da minha vida, que me apaixono todos os dias e sou grato por ela estar comigo, feliz dia da mulher. Eu amo você”, diz a publicação.

Palma frisou que aumentaram os crimes de feminicídio. Segundo ele, na Operação Respeito, realizada pela Polícia Civil do Paraná, na última sexta-feira, com o objetivo de combater crimes contra a mulher, Ponta Grossa foi a cidade que mais prendeu por violencia doméstica, empatando com Curitiba. A operação prendeu, em todo o  estado, 176 homens em flagrante, sendo dois por tentativas de feminicídio e dois por feminicídio.

— Os crimes contra a mulher são difíceis para a polícia prevenir. O autor se aproveita da intimidade e da proximidade que tem com a vítima. Ele age com covardia. As mulheres devem identificar os perfis de seus companheiros e procurar se afastar quando notam agressividade, para que sejam tomadas as medidas cabíveis — afirmou o delegado.

*OGlobo