‘Depois de cinco anos rastreando suas contas, não encontrou nada’, diz Rui em defesa de Lula

Foto: Mateus Pereira / GOVBA

Um dia após o Supremo Tribunal Federal autorizar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conforme transite em julgado sua condenação na segunda instância, o governador Rui Costa não poupou esforços para defendê-lo. O petista criticou a condenação a “um homem de 72 anos”, “que transformou pra melhor esse país”, “reconhecido no mundo como grande estadista”. “Se condena um homem a 12 anos de prisão porque o juiz diz que se convenceu de que ele aceitaria um apartamento, e depois de cinco anos rastreano suas contas bancárias, rastreando contas de sua mulher e filhos parentes, revirando colchões de sua casa, não encontrou absolutamente nada, nem um bilhete no guardanapo, nem e-mail, nem mensagem de celular confirmando que aquele apartamento seria dele, muito menos registro em cartório”, disse Rui, em Juazeiro, nesta quinta-feira (5). O governador voltou a criticar o pagamento de auxílio-moradia a membros do Judiciário, ao usar tom de menosprezo ao juiz Sergio Moro, que condenou Lula, “um homem de 72 anos”. “É juiz de Curitiba que recebe auxílio-moradia de R$ 4,5 mil. Significa que recebe por anos mais de R$ 50 mil só para morar. E ele é proprietário de apartamento. Quantos aqui em Juazeiro ganham R$ 4,5 mil para sobreviver? Muito pouco”, declarou o governador. Rui ainda comparou o Brasil a países de primeiro mundo, onde não existe “farra com dinheiro público” ou “instrumentalização da Justiça” para transformar o Judiciário em braço político-partidário

*BN