“A maior injustiça que se cometeu”, diz Rui Costa sobre prisão de Lula

                               Foto : Matheus Simoni / Metropress

 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), se posicionou neste domingo, 7, nas redes sociais sobre a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está detido na sede da Polícia Federal (PF) em Curitiba, no Paraná, há exatamente um ano.

Nos vídeos, além de voltar a fazer críticas à condenação do colega de partido, Rui Costa também relembrou algumas implantações consideradas importantes para a Bahia realizadas durante o governo Lula.

“A maior injustiça que se cometeu na história política desse país. Pra mim foi o melhor presidente da história do Brasil, para o povo brasileiro e baiano. Esses que fizeram, o que fizeram com o presidente Lula serão completamente esquecidos pelos livros de história.O único que será lembrado na história do Brasil será o presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, declarou o governador.

Questionado sobre as principais ações feitas pelo ex-presidente, Rui Costa pontuou as construções dos polos da Universidade Federal da Bahia (Ufba). “Vai ser lembrado como alguém que fez o povo pobre desse país voltar a sonhar, voltar a ter esperança. Vai ser lembrado como o presidente que construiu cinco universidades federais na Bahia. Em duzentos anos de colônia só fizeram uma. O Lula em apenas oito anos fez cinco. É por isso que ele vai ser lembrado aqui na Bahia”.

Atos em Salvador

Em Salvador, cerca de 200 manifestantes, segundo a Superintendência de Telecomunicações das polícias Civil e Militar (Stelecom), saíram as ruas na tarde deste domingo para protestar contra a prisão do ex-presidente. O grupo, que iniciou a concentração no Campo Grande, centro da cidade, por volta das 15h, seguiu em caminhada até o bairro da Barra.

Manifestantes durantes protestos em Salvador
                                  Manifestantes durante protestos em Salvador (Foto: Priscila Oliveira | Cidadão Repórter)

 

Em Curitiba, manifestantes pró-Lula também se reuniram nesta manhã, em frente à sede da PF, e pediram a sua libertação. Além das capitais baiana e paranaense, outras cidades do País, como Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, também se mobilizaram a favor de Lula.

O ex-presidente Lula está preso desde 7 de abril de 2018, após a condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato.

*Atarde