Pai quer guarda do bebê jogado em rio de Contagem (MG)

PAULO PEIXOTO da Agência Folha, em Belo Horizonte

O servente de pedreiro Adenilson Pereira da Silva, 29, apontado como pai da menina recém-nascida jogada em um ribeirão pela mãe, no último domingo (30), em Contagem (MG), quer agora a guarda da filha. Ele ficou sabendo ontem que era o pai do bebê, que está em estado grave. Na tarde de ontem, a menina entrou em coma e tem “comprometimento cerebral severo”. Silva disse que ficou sabendo que era o pai quando viu a foto e o nome da mãe, Elisabete Cordeiro dos Santos, 25, na televisão. Ele já estava sendo procurado pela polícia para prestar depoimento, já que a mãe havia dito ser ele o pai da criança.

“Eu fiquei chocado com a história, quero cuidar dela com carinho”, disse Silva, que afirmou ter tentado reatar o namoro de dois anos e meio que teve com Santos. Há cerca de cinco meses, conforme disse, eles terminaram o namoro, mas ele vinha tentando reatar.