Esperma é propriedade de mulher

Salomão Correa manda notícia que navega pela Grande Rede desde 2005, a respeito da pitoresca decisão de uma Corte de Apelação norte-americana.

O médico Richard Phillips acusou sua colega Sharon Irons de conduta ultrajante, pois a mesma teria “roubado” seu esperma após ato sexual oral, utilizando o material sem o seu consentimento para engravidar.A Corte de Apelações decidiu que o médico até pode acusar a colega de dano moral, o que ainda será objeto de julgamento, mas não por roubo de esperma.  A decisão salientou que houve “uma transferência absoluta e irrevogável da propriedade entre doador e receptora” e “não houve acordo de que o depósito teria de ser devolvido quando solicitado”.O advogado da médica acusou Richard de estar tentando uma inédita e fantasiosa argumentação, com o único objetivo de se eximir do pagamento da pensão ao filho de 5 anos.No meio de todo o litígio, resta a pobre criança. É bom que ela tenha amor na infância e bom humor no futuro, para superar essa absurda história.