A cidade cresce

Novos empreendimentos chegando à cidade firmam a posição de Santo Antônio de Jesus como cidade polo da microregião.  Vale salientar porém que os novos empreendimentos que estão sendo construídos no centro da cidade estão provindo quase que exclusivamente da iniciativa privada – mais uma vez o comércio dando prova da pujança que conduziu Santo Antônio até este período da história onde se caracteriza como uma das cidades com atividade comercial mais desenvolvida do interior do estado.  O que nos chama a atenção, porém, é a falta da contrapartida do poder público, notadamente o Governo do Estado. Queremos acreditar que a nova gestão municipal ainda esteja para receber a prova da confiança e parceria com o Palácio de Ondina nos meses que virão.  Se o Governo Wagner realmente quer mostrar que não discrimina prefeitos que não compõem a base governista poderia começar, por exemplo, liberando recursos para a reforma da Praça Padre Mateus, muito embora minha convicção seja a de que a real responsabilidade pela reforma dessa praça é toda do município, que tem condições para executar um projeto mais simples.  Porém, se não for tão fácil a liberação destes recursos para quem reza por uma cartilha diferente, é bom que o prefeito tenha um plano B, afinal de contas a cidade que cresce tem pressa pela ampliação e modernização de sua infra estrutura.