Centro Social é alvo de críticas de vereadores.Coordenador contesta

O Centro Social Urbano (CSU) de Santo Ant?nio de Jesus, localizado no bairro da Urbis II, foi alvo de cr?ticas por parte dos vereadores H?lio Silva e Tom, que afirmaram que o local est? sucateado, com campo esburacado, mato e energia cortada. Segundo os vereadores, o CSU deveria ser chamado de ?Centro Sucateado Urbano?. ?S?o vereadores que se colocam a falar mentiras da tribuna?, rebateu as cr?ticas o coordenador do CSU, Manoel Mission?rio.

Mission?rio, por sua vez, disse que a prefeitura usou o CSU como um Posto de Sa?de sem pagar aluguel e quando saiu danificou alguns equipamentos. ?A prefeitura usou o CSU por sete anos e quando saiu retirou os equipamentos e danificou algumas ?reas, mas n?o voltou para consertar. Nem uma l?mpada foi trocada. Usou durante sete anos e n?o fez reforma nenhuma, deveria pelo menos pintar, mas n?o fez. No dia em que saiu deveria pelo menos voltar para limpar o prato em que comeu?, ressaltou o coordenador do CSU.

Sobre as den?ncias de abandono, Manoel Mission?rio contesta as acusa??es dos vereaores e garantiu que hoje uma m?dia mensal de quatro mil pessoas usa o espa?o do CSU e chamou os vereadores para uma visita ao local. ?Desafio os vereadores a irem l?. Falar de escuro ? bom ir ? noite, que, inclusive, vai ver o pessoal jogando futsal na quadra e o CSU todo iluminado. Esses vereadores n?o fazem nada e querem se aproveitar. Foram l? num dia em que a creche estava fechada e tiraram a foto de um banner. O que eles deveriam fiscalizar, n?o fiscaliza, e acompanhar, n?o acompanha?, pontuou.

Mission?rio salientou que ele mesmo solicitou a secretaria de Obras que passasse uma m?quina para limpar o local. ?O vereador Tom, que disse que ele mesmo mandou passar a m?quina no campo, ? mentiroso. Quem solicitou a m?quina ao secret?rio de Obras foi eu. Cesar Queiroz disse que a m?quina estava no conserto e que depois mandaria. Em oito dias ele retornou o pedido e a m?quina foi enviada e passada no campo?, justificou.

Sobre o corte de energia, Mission?rio admite que h? cinco meses o CSU ficou sem energia el?trica durante dois dias. ?Foi em 2009. Pela falta de contrato com a Coelba. O corte ocorreu em alguns CSUs, pois quem paga ? o governo, mas logo foi resolvido o problema?, salientou, acrescentando que ?nunca o CSU serviu a comunidade como agora. O governo do Estado est? reformando o CSU de Valen?a e este aqui tamb?m sofrer? uma reforma total?, garantiu.