Noivos celebram casamento no irã e morrem na volta para Canadá em Boeing 737

Arash Pourzarabi e sua noiva Pooneh Gorji se casaram na semana passada no Irã. Eles moravam na cidade de Edmonton, no Canadá, e embarcaram nesta quarta-feira (8) no voo PS752, da Ukraine International Airlines, que partiu de Teerã rumo a Kiev, na Ucrânia. Seria apenas uma escala da viagem de volta para casa.

Pouco tempo depois da decolagem, no entanto, a aeronave Boeing 737 caiu com 176 pessoas a bordo. Não houve sobreviventes.

Os recém-casados eram pesquisadores do departamento de ciências da computação da Universidade de Alberta, no Canadá.

Autoridades de Ucrânia confirmaram que 63 canadenses estavam entre os mortos no acidente. A notícia causou ainda mais perplexidade na população do município de Edmonton, capital da província de Alberta, que ainda contabiliza as perdas nesta tragédia.

Reza Akbari, atual presidente da Sociedade Iraniana do Patrimônio de Edmonton, afirmou à rede de televisão canadense Global News que o número de moradores da cidade mortos no voo pode chegar a 30 pessoas.

“Muitos eram estudantes da Universidade de Alberta, membros do corpo docente, membros da nossa comunidade”, disse Akbari à TV canadense.

Alguns passageiros seriam justamente convidados do casamento de Arash e Pooneh. O diretor da Universidade de Alberta, David Turpin, divulgou uma nota oficial nesta quarta onde expressou o sentimento de toda a comunidade acadêmica.

“É com profunda tristeza que descobrimos que vários integrantes da Universidade de Alberta morreram no trágico acidente de avião no voo PS752 no Irã. Palavras simplesmente não podem expressar a perda que eu sei que todos estamos sentindo”, afirmou Turpin.

A dra. Shekoufeh Choopannejad estava com as filhas Saba e Sara Saadat no voo da Ukraine Airlines Foto: Reprodução
                                                                              A dra. Shekoufeh Choopannejad estava com as filhas Saba e Sara Saadat no voo da Ukraine Airlines Foto: Reprodução

Mãe e filhas

A doutora Shekoufeh Choopannejad, de 49 anos, era obstetra e ginecologista na clínica médica Northgate, em Edmonton.

Ela estava no avião ao lado das duas filhas, Saba e Sara Saadat. As duas jovens nasceram Esfahan, no Irã, e moravam no Canadá.

Sara, nascida em 1996, freqüentou a Universidade de Alberta, formou-se em Psicologia e fez especialização em Sociologia.

Saba, nascida em 1998, também se tornou aluna de Alberta, onde ingressou na Faculdade de Medicina.

Pedram Mousavi e sua mulher Mojgan Daneshman com as filhas Darya e Dorina Foto: Reprodução
                                                                                                 Pedram Mousavi e sua mulher Mojgan Daneshman com as filhas Darya e Dorina Foto: Reprodução

Professores de engenharia

Pedram Mousavi e sua mulher Mojgan Daneshman embarcaram no voo PS752 acompanhados pelas filhas Darya Mousavi, de 14 anos, e Dorina Mousavi, de 9 anos.

De acordo com o site da Universidade de Alberta, Mousavi e sua mulher Mojgan eram professores do departamento de engenharia da instituição. Ele tinha doutorado em engenharia mecânica enquanto ela se especializou em engenharia elétrica.

*Globo