Netinho fala mal do carnaval baiano, revela que não faz sexo desde 2016 e critica público LGBTQI+

Apoiador convicto do atual presidente da república, o cantor Netinho – aquele dos sucessos Milla e Beijo na Boca – conversou com o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, e contou que desde 2016 não faz sexo. “Eu não podia ver um buraco de fechadura que me dava tesão.

Em 2016, por ter a cabeça modificada e entendido essa situação toda, decidi me abster de sexo, não faço mais sexo na minha vida”, disse o baiano de 54 anos.No bate-papo com o parlamentar conservador, o artista de 54 anos, que assumiu sua bissexualidade em 2010, ainda fez duras críticas a comunidade LGBTQI+.”Se esse pessoal LGBT não vivesse de acordo com o fiofó, porque eles vivem assim, pensando no fiofó, estariam hoje comandando o Brasil junto com o Jair (Bolsonaro), apoiando o Jair, ia ser maravilhoso. Mas eles foram doutrinados a enxergar a vida pela lente do fiofó”.

Carnaval não escapou

Polemizando todo o tempo, Netinho também criticou também o carnaval de Salvador, cidade que o popularizou e onde vive.”O carnaval de Salvador é Sodoma e Gomorra. As famílias que têm filhos adolescentes não querem mais levar para a Bahia. Vai ver homem se beijando com homem, abaixando o short no meio da rua para o pessoal do camarote assistir, os camarotes são inundados de drogas”.No conteúdo da entrevista – que será exibida na íntegra no canal do YouTube do deputado federal, no sábado (1º), soltou indireta para a TV Globo.”Há uma rede de TV que, assim como muitos brasileiros hoje, desejo que ela deixe de existir”.

O apoio ao presidente foi bastante enfatizado.”Não sei por quanto tempo vou viver, tive três AVCs, mas enquanto eu viver, vou apoiar Jair”, sentenciou.

Fonte: O fuxico




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *