Cantor Jau alega racismo ao ser barrado na porta de restaurante; estabelecimento nega e dá outra versão

Cantor Jau alega racismo ao ser barrado na porta de restaurante
Imagem: Reprodução/Redes sociais

O cantor Jau acusa um restaurante de Salvador de racismo ao ser barrado, segundo denunciou em um vídeo,  por causa da roupa que vestia. A situação aconteceu na noite de quinta-feira (2) e o vídeo em que o artista relata o caso viralizou nas redes sociais.

No vídeo, Jau reforça que foi vítima de racismo por parte do restaurante e, nesta sexta-feira (03), prestou depoimento da 14ª Delegacia da Barra. O mandado de busca e apreensão para obter imagens das câmeras de segurança será emitido.

Cantor Jau diz que foi barrado em restaurante por causa de roupa e alega racismo — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Em nota, o estabelecimento informou que adota um código de vestimenta formal – cujas regras estão fixadas na entrada – e que um amigo dele estaria de bermuda, o que contraria esse “dress code” [código de vestimenta]. No entanto, no vídeo que circulou nas redes sociais, Jau conta que a discriminação teria sido pela roupa dele.

O Sette disse que o segurança do restaurante pediu que o acompanhante de Jau adequasse as vestimentas para entrar no local, e que imagens das câmeras de segurança podem comprovar a versão do estabelecimento.

Também informou que não há um impedimento legal para que restaurantes definam um código de vestimenta, desde que informe ao consumidor. Ainda em nota, o Sette disse que repudia atos racistas ou discriminatórios.