Influencer Juliana Thaisa acusa Edi Rock, dos Racionais MC’s, de abuso sexual; rapper nega

Caso teria acontecido há pouco mais de um ano, quando ela teria feito uma denúncia, posteriormente arquivada pela Justiça.

Influencer Juliana Thaisa acusa Edi Rock, dos Racionais MC's, de abuso sexual; rapper nega
Foto: Reprodução/Redes Sociais

A influencer, conselheira sexual e doula Juliana Thaisa acusou o rapper Edivaldo Pereira Alves, conhecido como Edi Rock, de abuso sexual. Segundo a publicação feita nesta segunda-feira (21) nas suas redes sociais, o caso teria acontecido há pouco mais de um ano — quando ela teria feito uma denúncia, posteriormente arquivada pela Justiça. O integrante do grupo de rap Racionais MC’s negou as acusações.

“Tem um pouco mais de 1 ano que fui violentada, e na época eu não expus pra preservar a minha filha, fiquei com MEDO. E a pouco tempo decidi expor tudo, tanto as violências do núcleo familiar, como a violência do cantor de rap”, escreveu Juliana. “NÃO É NÃO! Mas essa antiguidade caindo aos pedaços não aceitou ser rejeitado. Não aceitou ouvir EU NÃO QUERO VOCÊ!”, completou.

Sobre o arquivamento do inquérito pela Justiça, ela questiona: “Queria o quê? Que eu filmasse ele tentando me levar a força pro banheiro e tirar a minha roupa. Que momento eu ia conseguir fazer isso?”.

A influencer publicou uma imagem do boletim de ocorrência que foi aberto, além de prints da conversa com sua irmã e de uma suposta ligação que teria recebido de Edi Rock no dia seguinte ao abuso sexual. Em vídeos, Juliana diz que Edi Rock se recusava a deixar o edifício onde ela mora.

“Se acontecer alguma coisa comigo, investiguem o EDI ROCK. Existe um drive com todas as provas que não foram o suficiente(s) para o Ministério Público. As pessoas certas já tem acesso, caso aconteça alguma coisa comigo”, alertou, por fim.

Nas suas redes sociais, Edi Rock se pronunciou, acusando a influencer de calúnia. “Salveee família! Sobre as acusações contra mim nas redes, já foi comprovado pela justiça que é MENTIRA! Os fatos expostos tornaram a narrativa apresentada ilegítima e caluniosa. Meus advogados cientes, tomaram as medidas cabíveis. Atenciosamente: Edivaldo Pereira Alves”, escreveu.

Fonte: Metro 1

 

Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícias.