“O que eu sofri ontem é o que muitas mulheres sofrem diariamente”, diz Janja, após ter conta invadida

A primeira-dama Janja Lula da Silva (foto) em vídeo apresentado no evento “Todos Pela Paz na Palestina”

Nesta terça-feira, 12, a primeira-dama Janja da Silva se pronunciou sobre a invasão ocorrida em sua conta no X, anteriormente conhecido como Twitter. O incidente, ocorrido na noite de segunda-feira, 11, está sob investigação da Polícia Federal. Em comunicado, Janja repudiou as mensagens misóginas e violentas divulgadas contra ela por meio de sua própria conta, frisando que está habituada a enfrentar ataques na internet, embora seja lamentável se acostumar com algo tão absurdo.

Afirmou que a internet é um espaço ambíguo, capaz de promover tanto o bem quanto o mal, destacando que as mulheres são frequentemente alvo de ataques de ódio nas redes sociais. Em seu relato, expressou que o episódio vivido por ela na noite anterior reflete a realidade diária enfrentada por muitas mulheres. Ressaltou que as mulheres em todo o Brasil são vítimas recorrentes de ataques machistas que extrapolam as fronteiras virtuais, culminando em agressões físicas e até mesmo feminicídios.

  “Eu já estou acostumada com ataques na internet, por mais triste que seja se acostumar com algo tão absurdo. Mas a realidade é que a internet é um espaço potente para o bem e para o mal. E é comprovado que nós, mulheres, somos as que mais sofrem com os ataques de ódio aqui nas redes. O que eu sofri ontem é o que muitas mulheres sofrem diariamente”, disse, em um trecho de seu relato.

A primeira-dama informou que, além da atuação da Polícia Federal, a plataforma X também foi acionada e está adotando as medidas necessárias. Ao finalizar, Janja reforçou a necessidade de combater o ódio, a intolerância e a misoginia, enfatizando a importância de responsabilizar e punir os envolvidos.

“Mulheres no Brasil inteiro são vítimas de ataques machistas, que tomam conta das redes sociais e muitas vezes saem dela, acabando em agressões físicas e feminicídios. Milhares de mulheres perdem ou até tiram a própria vida a partir de ataques como o que sofri na noite de ontem”, refletiu. A primeira-dama confirmou que, além da Polícia Federal, a plataforma X também foi acionada e está tomando as providências. “O ódio, a intolerância e a misoginia precisam ser combatidos e, os responsáveis, punidos”, finalizou Janja.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia