Após fala de Bolsonaro na ONU, dona de casa vai à Justiça pedir auxílio emergencial de mil dólares

 

Uma dona de casa do Rio de Janeiro entrou com um processo na justiça pedindo auxílio emergencial de R$ 5,4 mil. O valor seria o correspondente a mil dólares, considerando a fala do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) na Organização das Nações Unidas (ONU) de que esse seria o valor recebido para casa auxiliados.

Como a mulher recebeu quatro parcelas de R$ 600, o total que recebeu foi R$ 2,4 mil – com o câmbio atual, isso corresponde a 431 dólares. Mesmo que ela receba mais quatro parcelas de R$ 300, o montante final será de 647 dólares. Apenas as mães solteiras que receberam R$ 1,2 mil em quatro parcelas e continuaram recebendo quatro parcelas com o R$ 600 receberão mais de mil dólares: serão, no final do ano, US$ 1.294,65 ou R$7.200.

Segundo o colunista Edimilson Ávila, do G1, as advogadas Leila Loureiro e Noemy Titan pedem que, além da diferença entre o recebido e os R$ 5,4 mil, a dona de casa receba dano moral, totalizando a causa em R$ 9,4 mil.

“Dados os fatos acima, busca a presente pretensão o pagamento da diferença entre o valor recebido e o valor declarado pelo Presidente, de modo a materializar fielmente o benefício financeiro que foi destinado aos brasileiros, segundo expressamente proclamado pelo Chefe maior do estado”, argumentam.
Na ação, as advogadas sustentam que o valor recebido teve “importantíssima relevância”, mas que não foi o suficiente para gastos como saúde, educação e moradia.