Dois americanos e um britânico ganham Nobel de Medicina 2020 pela descoberta do vírus da hepatite C

A Academia Sueca anunciou hoje (5) os ganhadores do Prêmio Nobel 2020 em Medicina. Harvey J. Alter, Michael Houghton e Charles M. Rice levaram o prêmio pela descoberta do vírus da hepatite C, responsável por uma inflamação do fígado que pode se tornar crônica e causar câncer, considerada um problema mundial de saúde.

Os estudos do americano Harvey J. Alter, 85 anos, demonstraram que um vírus, então desconhecido, era uma causa comum de hepatite crônica. O britânico Michael Houghton usou uma estratégia não testada para isolar o genoma do novo vírus, que passou a ser conhecido como o vírus da hepatite C e o também americano Charles M. Rice forneceu a evidência final mostrando que o vírus da hepatite C podia, sozinho, causar a doença. Os três dividirão, em partes iguais, o valor de 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,3 milhões).

Existem cinco tipos de hepatite: A, B, C, D, e E. Até o momento há vacinas contra o A e o B e para o tipo E, há uma imunização desenvolvida e licenciada na China, mas que não está disponível em todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Fonte: Metro1