Banco Central comunica vazamento de dados de 87 mil chaves Pix

Créditos da foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Mais de 87 mil chaves Pix de clientes da Sumup foram expostas em um vazamento de dados, segundo o Banco Central (BC). O incidente aconteceu entre setembro de 2023 e março de 2024 e envolveu informações como nome, CPF, banco e número da conta.

Dados sigilosos como saldos, senhas e extratos não foram comprometidos, mas a autarquia optou por divulgar o caso por “compromisso com a transparência”.

Clientes afetados serão notificados pelo aplicativo ou internet banking da Sumup. Desconsidere contatos por telefone, SMS, e-mail ou outros aplicativos.

O que fazer se você for um cliente afetado:

  • Fique atento a e-mails e mensagens oficiais da Sumup.
  • Monitore suas transações bancárias regularmente.
  • Altere suas senhas bancárias por precaução.

O BC está investigando o caso e aplicará sanções à Sumup. A legislação prevê multa, suspensão ou até exclusão do sistema Pix, dependendo da gravidade do caso.

Este é o sétimo vazamento de dados do Pix desde sua criação em 2020. O BC reforça a importância das instituições financeiras investirem em segurança cibernética para proteger os dados dos seus clientes.

Foi o sétimo incidente de vazamentos de dados do Pix desde a criação do sistema, em novembro de 2020. Em agosto de 2021, ocorreu o vazamento de dados 414,5 mil chaves Pix por número telefônico do Banco do Estado de Sergipe (Banese). Inicialmente, o BC tinha divulgado que o vazamento no Banese tinha atingido 395 mil chaves, mas o número foi revisado mais tarde.

Em janeiro de 2022, foi a vez de 160,1 mil clientes da Acesso Soluções de Pagamento terem informações vazadas. No mês seguinte, 2,1 mil clientes da Logbank pagamentos também tiveram dados expostos.

Em setembro de 2022, dados de 137,3 mil chaves Pix da Abastece Ai Clube Automobilista Payment Ltda. (Abastece Aí) foram vazados . Em setembro do ano passado, 238 chaves Pix da Phi Pagamentos tiveram informações expostas.

O caso mais recente foi na última segunda-feira (18), quando 46 mil clientes da Fidúcia Sociedade de Crédito ao Microempreendedor e à Empresa de Pequeno Porte Limitada (Fidúcia) tiveram informações vazadas. Em todos os casos, foram vazadas informações cadastrais, sem a exposição de senhas e de saldos bancários. Por determinação da Lei Geral de Proteção de Dados, a autoridade monetária mantém uma página em que os cidadãos podem acompanhar incidentes relacionados com a chave Pix ou demais dados pessoais em poder do BC.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia