Mulher de 86 anos morre após ter feto mumificado há 56 anos removido

Raio-X mostrando feto Crédito: Reprodução

Uma mulher de 86 anos, de Ponta Porã (MS), faleceu após a remoção de um feto mumificado que estava em seu útero há 56 anos. Ela havia dado entrada no hospital com queixas de dores abdominais e não apresentava histórico de problemas relacionados à gestação.

Exames realizados no hospital revelaram a presença de uma “massa calcificada” no útero da paciente. Após a cirurgia para remoção, o material foi analisado e constatou-se tratar de um feto mumificado, possivelmente um caso de feto papiráceo.

O feto papiráceo é uma rara condição que ocorre quando um dos gêmeos morre durante a gestação e é reabsorvido pelo corpo da mãe, enquanto o outro bebê se desenvolve normalmente. Os restos mortais do feto calcificam e podem permanecer no útero por décadas sem apresentar sintomas.

Segundo o secretário de Saúde de Ponta Porã, Patrick Derzi, a paciente não tinha histórico de problemas relacionados à gestação e nunca havia apresentado queixas sobre a presença do feto mumificado.

A paciente faleceu dias após a cirurgia, devido a complicações não especificadas.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia