‘Recebemos pedidos de socorro’, fala Villas Boas sobre vetos a atos de campanhas eleitorais

O secretário estadual de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, explicou nesta terça-feira (13) porque a pasta pediu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a proibição de eventos públicos de campanha, como caminhadas, neste ano.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o secretário tratou a recomendação à Justiça Eleitoral como uma resposta ao que tem se observado no interior do estado.

“Estamos recebendo pedidos de socorro de secretários municipais de saúde de dezenas de municípios do interior. Tenho recebido vídeos de aglomerações eleitorais, caminhadas misturadas com carregadas, pessoas sem máscara bebendo latinhas de cerveja, atrás de mini trios e paredões móveis”, disse.

Na sexta-feira (9) o governador Rui Costa reclamou de “micaretas” vistas em campanhas eleitorais e pediu colaboração de candidatos.

A recomendação inclui proibição de comícios, passeatas e caminhadas, bem como o acompanhamento de pessoas a pé durante as carreatas.

Candidatos entram com representação e cobram rigor maior junto ao MP sobre aglomerações durante campanha eleitoral em SAJ

Cinco dos sete Candidatos ao cargo de prefeito em Santo Antônio de Jesus cobram do Ministério Público rigor maior nas fiscalizações e no cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre eles junto à Justiça Eleitoral, onde os candidatos se comprometeram em evitar aglomerações durante o período de campanha eleitoral.

Em uma reunião com juízes e promotores eleitorais da 56ª e 202ª Zonas eleitorais, candidatos e coligações assumiram o compromisso de não promover, por si e por quaisquer integrantes de seu grupo de apoio ou simpatizantes, eventos eleitorais que acarretem aglomeração considerando o avanço da pandemia do novo coronavírus no município.

Em vídeos e outras postagens nas redes sociais é possível ver que o acordo não está sendo cumprido por integrantes de duas chapas, consideradas favoritas, de acordo com pesquisas. Carreatas e passeatas estão sendo realizadas em bairros e redutos políticos promovendo grande aglomeração de pessoas, descumprindo normas sanitárias de isolamento social e da proibição desse tipo de evento firmado na TAC junto a Justiça.

Conforme documento enviado ao Ministério Público, onde se é cobrado maior vigor nas fiscalizações, ressalta que após as convenções partidárias, o município registrou um aumento de 352 casos da doença.

Assinaram o documento os candidatos ao cargo de prefeito de Santo Antônio de Jesus, Dra. Lia Barroso (Solidariedade), Edy Diniz (Patriota), DR. Christian Ferraz (PP), Dr. Robert Gomes (PTC), Everaldo Júnior (PDT).

Fonte: Bahia Notícias/Blog do Valente




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *