Caso Sáttia Lorena: laudo aponta que médica sofreu ameaças e agressões físicas; ex-companheiro foi indiciado

O inquérito sobre a queda da médica Sátia Lorena Patrocínio Aleixo do quinto andar de um prédio, em Salvador foi finalizado pela Polícia Civil. O laudo da reprodução simulada concluiu que houve ameaças e agressões físicas contra ela feitas pelo ex-namorado, Rodolfo Cordeiro Lucas. O caso aconteceu em julho deste ano.

Sobre a queda ter sido acidental ou provocada por ele, o documento apresentou resultado inconclusivo. As informações foram encaminhadas para o Ministério Público na última sexta-feira (20), mas divulgadas à imprensa somente nesta quarta (25).

O parecer da Polícia Civil, “baseado em demais provas que compõem a investigação, como o depoimento da vítima e de testemunhas”, definiu pelo indiciamento de Rodolfo Cordero Lucas por tentativa de homicídio. Antes da finalização da reprodução simulada, o órgão já tinha indiciado o médico.

Rodolfo chegou a ser preso preventivamente pouco após o crime, mas foi liberado pelo Tribunal de Justiça (TJ). A decisão anterior dizia que um dos motivos para decretar prisão preventiva tinha como base manter a ordem pública, além de prevenir possível perigo gerado pelo “estado de liberdade do imputado”. Durante o depoimento, o suspeito teria tido uma “narrativa desconexa, evasiva e sem conteúdo”.

Sáttia sofreu ferimentos graves e chegou a ficar em coma no Hospital Geral do Estado, mas já se encontra fora de perigo.

Fonte: Aratu