Ministério Público recebe 14 denúncias na Bahia sobre fraude eleitoral na internet

O Ministério Público Federal e a Safernet, organização que defende direitos humanos na internet, receberam até esta sexta-feira, 13, 190 denúncias sobre conteúdos com indícios de fraude eleitoral. Dessas, 14 foram na Bahia, que figura em quarto lugar no ranking.

Serviços de disparo em massa pelo WhatsApp, pesquisas falsas ou irregulares – sem registro na Justiça Eleitoral – e conteúdos enganosos na internet sobre a segurança das urnas eletrônicas estão entre principais fraudes indicadas por eleitores desde 18 de outubro.

A maior parte das denúncias veio de São Paulo (59), seguido de Paraná (58), Rio de Janeiro (16), Bahia (14) e Minas Gerais (9). A Justiça Eleitoral proíbe o disparo em massa, que é classificado como “envio automatizado ou manual de um mesmo conteúdo para um grande volume de usuários, simultaneamente ou com intervalos de tempo, por meio de qualquer serviço de mensagem ou provedor de aplicação de internet”.