Unidades da PM da capital e no interior do estado vão receber 289 novas viaturas

Unidades da Polícia Militar em Salvador, Região Metropolitana e interior do estado vão receber 289 novas viaturas. Nesta terça-feira (2), 52 caminhonetes já foram entregues pelo governador Rui Costa e pelo secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, durante evento no estacionamento do Centro de Operações e Inteligência (COI) da SSP, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Até dezembro deste ano, as outras 237 viaturas serão distribuídas.   Os novos veículos irão substituir as viaturas antigas em operação.

As chaves foram entregues pelo governador Rui Costa, na manhã desta terça-feira (3), no estacionamento da sede do órgão, no Centro Administrativo da Bahia. Com cela e sem cela, os veículos entregues durante a cerimônia são caminhonetes operacionais que vão servir a companhias, batalhões e até para as operações Gêmeos e Apolo.

Rui lembrou que o ato desta terça faz parte de um contrato mais amplo, que engloba 289 veículos. “O objetivo do Governo do Estado é melhorar a infraestrutura da corporação, garantindo condições dignas de trabalho aos nossos policiais, com a entrega de equipamentos, viaturas, entre outros investimentos. Além disso, ao longo desses anos, temos garantido uma melhor infraestrutura nos postos de trabalho da Polícia Militar. Em todo o estado, batalhões e outros espaços da instituição já contam com áreas para a prática esportiva e lazer, com pista e campo de futebol, e eu quero ressaltar que os investimentos irão continuar”, destacou o governador.

“O objetivo maior desta entrega de hoje é dar mais visibilidade e operacionalidade às ações que executamos. Estamos com um contrato de mais de mil viaturas e, gradualmente, nós vamos fazendo esse trabalho de reposição”, explicou o comandante-geral da PMBA, o coronel Anselmo Brandão.

Para o titular da SSP, Maurício Barbosa, “é um momento de muita alegria, não só pela entrega das viaturas, mas por todo o esforço que tem sido feito para qualificar ainda mais a segurança pública em nosso estado, inclusive com a aquisição de armamento, contratação de pessoal e até de psicólogos para prestar atendimento à tropa”.

Fonte: Secom/Gov.ba