CNJ inicia campanha para coleta de DNA e identificação de pessoas desaparecidas na Bahia

CNJ inicia campanha para coleta de DNA e identificação de pessoas desaparecidas na Bahia
Foto: reprodução

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) iniciou uma campanha para que familiares de pessoas desaparecidas compareçam ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) da Bahia, a fim de serem submetidas a exame de DNA. O cruzamento do material genético pode auxiliar o trabalho de investigação dos mais de 1.400 casos de desaparecimento registrados em todo o estado.

Para realizar o exame, é necessário que a pessoa faça o registro no caso no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em seguida, será convidada para entrevista e coleta do material.

Quem já teve a ocorrência registrada, esteve no DPT e não fez a coleta do material genético, pode entrar em contato com o órgão pelo telefone (71) 3116-8622 e realizar o agendamento.

Somente no ano passado, foram registrados 1.409 casos de pessoas desaparecidas na Bahia. Deste total, 366 foram em Salvador, 116 na região metropolitana e outros 927 em cidades do interior.

Fonte: G1