Mulher é amarrada, estuprada e baleada em entrevista de emprego falsa

                               Foto: ilustrativa

 

Após anunciar nas redes sociais que estava procurando emprego como cuidadora de idosos em Palotina, no oeste do Paraná, uma mulher foi chamada para uma entrevista na segunda-feira (21). Ao chegar no local combinado, o homem a convenceu a ir até a casa dele, onde ela supostamente trabalharia. Lá, ele a estuprou duas vezes e a agrediu durante 5 horas.

Ela relatou à polícia que, quando chegou ao local, ele a rendeu e ordenou que ela tirasse as roupas. Ela negou e tentou reagir ao abuso sexual, e em seguida foi baleada no ombro. A mulher teve os pés e as mãos amarrados, e acredita que o homem a drogou. As informações são do portal G1.

Na madrugada de terça-feira (22), depois de tentar estancar o sangue do ferimento diversas vezes, ele a abandonou no Hospital Municipal de Palotina, pedindo que ela mentisse e falasse aos funcionários do local que ele a socorreu.

Uma câmera de segurança do hospital filmou o suspeito entrando no local com a vítima e levando-a até o balcão de atendimento. Quando ela recebe a ficha e entra no pronto-socorro, ele foge. O homem foi preso em flagrante na própria casa, onde a polícia também apreendeu armas, munição, facas, binóculos e um uniforme, aparentemente de segurança particular.

De acordo com o jornal RIC Mais, ela explicou o que aconteceu ainda no hospital, e foi transferida para outra unidade em Toledo, a cerca de 60 km de Palotina, onde passará por uma cirurgia que a bala seja retirada.

*Yahoo