Cinco pessoas têm mão amputada após acidentes com fogos de artifício no Paraná

Cinco pessoas têm mão amputada após acidentes com fogos de artifício no Paraná

Dez pessoas ficaram feridas ao manusear fogos de artifício durante os festejos de Réveillon na madrugada desta quarta-feira (1º) em Curitiba e outras localidades da região metropolitana de capital paranaense. Deste total de feridos, cinco tiveram que amputar a mão ou parte dela.

As vítimas – que têm idade entre 10 e 32 anos – foram encaminhadas para o Hotel Universitário Evangélico Mackenzie, que recebeu os casos atendidos pelo Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência) do Corpo de Bombeiros.

“Às vezes o foguete falha e a pessoa fica em cima para ver o que aconteceu, então ele explode com um tempo um pouco maior, sem a pessoa estar esperando. Teve uma vítima que chegou aqui já sem mão e teve um menino que perdeu a visão porque ele foi olhar para ver o que tinha acontecido com o foguete, que depois explodiu e acertou um olho dele”, afirmou ao UOL Eduardo Anatuzzi, assessor de imprensa do hospital.

Ao portal Banda B, a cirurgiã plástica Vanessa Romanel, do Hospital Evangélico, afirmou que a maioria das amputações se dá pelo manuseio errado do equipamento.

“Foram cinco casos, possivelmente na hora de manuseio deste objeto. Muitas vezes pelo manuseio errado ou pela demora em acender. Aí a pessoa vai verificar o que aconteceu e ele explode. Todos, infelizmente, acabaram perdendo a função da mão, que é tão importante”, disse.

De acordo com a assessoria do hospital, as cinco vítimas em estado mais grave permanecem internadas para realização de procedimento cirúrgico, sem previsão de alta, enquanto as outras cinco já receberam alta. (Bahia.Ba)