Maia defende discussão sobre redução dos maiores salários no serviço público

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu nesta quarta-feira (25) a discussão sobre a diminuição dos maiores salários do serviço público no Brasil para enfrentar a crise econômica decorrente da pandemia do novo coronavírus.

“Quando eu falo em cortes, falo como um todo. A arrecadação do governo federal, dos estados e dos municípios vai cair muito. Todos vão ter que se readequar a uma nova realidade. É nesse contexto que eu digo que todos vão ter que contribuir, inclusive com a redução do salário”, disse em entrevista coletiva. “Incluindo até uma colaboração de todos que ganham mais nos serviço publico pro enfrentamento dessa crise”, acrescentou.

O chefe da Câmara ainda criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse que a discussão, que deveria ser capitaneada por ele, deve acontecer entre os três poderes. “Não estou tratando de proposta. Isso tem que estar dialogado com o presidente da República, que é quem deveria estar liderando esse processo. Tem que conversar com STF, Judiciário, MPF. Não é uma questão que se faça da noite para o dia”, opinou.

“Agora, a realidade da arrecadação a partir de abril vai impor uma necessidade de que todos entendam que a receita vai cair. Se ela cai, você precisa readequar as despesas. Nisso, tem que haver o comprometimento de todos a curto prazo e a longo/médio prazo”, acrescentou.

Para Maia, a discussão deve tomar corpo nas próximas semanas. Você não pode impor isso a outro poder. “Mas eu acho que a realidade da queda de arrecadação vai impor a todos uma necessidade de repactuação da estrutura de gatos, inclusive com avanço, daqui a algumas semanas, depois do momento mais agudo, da retomada do debate das reformas”, declarou.

Fonte: BN




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *