Bomba caseira é jogada na casa de testemunha da morte do marido de Flordelis: ‘Querem me calar’

Uma bomba caseira foi jogada na madrugada de sexta-feira na casa de Regiane Rabelo, uma das testemunhas que prestaram depoimento durante as investigações da morte do pastor Anderson do Carmo. Segundo a empresária, o episódio foi registrado na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), responsável pelo inquérito sobre o assassinato. A residência fica em Itaipuaçu, na Região Metropolitana do Rio.

Na manhã dessa sexta-feira, agentes da DH estiveram na casa de Regiane. Uma perícia foi feita no local. A empresária relata que a bomba foi jogada por volta de meia-noite em um corredor externo da casa. Ela e o marido estavam na residência. Regiane acredita estar sendo vítima de retaliações por ter denunciado a deputada federal Flordelis dos Santos e outros membros da família à polícia. A empresária é ex-patroa de Lucas Cézar dos Santos Souza, filho adotivo de Flordelis, preso acusado de envolvimento no crime.

– Na hora, foi um susto. A mãe da minha vizinha chegou a se jogar no chão com o barulho. A intenção era me dar um susto mesmo, para eu calar minha boca. Mas isso não vai acontecer. Fiquei assustada, mas já apssou. Agora que não vão me calar – afirma Regiane.