Depois da Ford, Audi suspende produção de carros no Brasil

Após a grande polêmica com a saída da montadora Ford do país, a alemã Audi também anunciou interromper sua linha de montagem de veículos no Brasil. De acordo com informações do Auto Esporte, a diferença é que a marca do Grupo Volkswagen trata o ocorrido como uma suspensão, e não um encerramento definitivo da produção nacional.

Em dezembro do ano passado, a fabricante já tinha confirmado o fim da produção do A3 Sedan e a retirada do modelo do site da marca oficializou a saída do carro no mercado. Na ocasião, a montadora explicou que aguarda uma decisão externa e a entrega do dinheiro do IPI por parte do governo para confirmar um novo produto para ser montado em São José dos Pinhais (PR)

Atualmente a fábrica é responsável pela montagem do Fox e do T-Cross. A unidade é cotada para receber a linha da inédita Tarok, picape monobloco feita sobre a plataforma do Polo para concorrer com a Fiat Toro.

De acordo com a montadora, o governo deve R$ 289 milhões às três alemãs premium que abriram linhas de montagem no país. O valor se refere a benefícios oferecidos pelo governo em troca da produção nacional de carros da Audi, BMW e Mercedes.

A Audi diz ainda que fez “todos os estudos necessários para trazer um novo modelo para a nossa linha de produção”, indicando que a decisão final caberá à matriz, levando em conta fatores locais, incluindo o imbróglio do IPI.

Em uma outra ocasião, no ano de 2006, a empresa já tinha deixado o Brasil, com o término da montagem local da primeira geração do A3.

Há seis anos a empresa de Ingolstadt retomou a linha paranaense com os (então) inéditos A3 Sedan e Q3. O SUV compacto deixou de ser fabricado no Brasil em 2019.

*Metropoles