Acusado de cometer estupros em pacientes, Roger Abdelmassih é transferido para prisão domiciliar

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 173 anos de prisão por 49 estupros de pacientes, foi transferido para prisão domiciliar nesta quinta-feira (6/5). De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) do estado, ele deixou hoje o Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, na zona norte da capital paulista.

A transferência foi determinada pela Justiça paulista, nesta última quarta (5). A decisão é da juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté. Abdelmassih será monitorado por meio de tornozeleira eletrônica.

De acordo com a determinação da juíza, o ex-médico está contemplado nas condições legalmente impostas para a concessão de prisão domiciliar, que é o acometimento de doença grave, necessitando de cuidados que não são oferecidos na unidade prisional. Além do uso de tornozeleira, a decisão judicial também determinou que Abdelmassih permaneça em sua residência; as saídas serão permitidas somente para tratamento médico e hospitalar. Ainda, uma perícia médica deve ser feita a cada seis meses, ou a qualquer tempo caso haja alteração do quadro de saúde atual, a fim de se constatar sua condição física e possibilidade de retomada do cumprimento da pena na unidade prisional.

Fonte: Ataru On