Mulher ataca vizinhos negros com bilhetes no litoral de SP: ‘Imundos’

Uma mulher foi denunciada por vizinhos após escrever ofensas racistas em Santos, no litoral de São Paulo, contra moradores do condomínio em que vive.  De acordo com o G1, a nutricionista, de 56 anos, colou papéis na porta de seu apartamento em que se referia aos negros como pessoas de “espírito imundo” e “escória da sociedade”.  Ainda conforme a publicação, ela chegou a ser presa dias antes de colar as mensagens, após ser acusada de ameaçar vizinhas e praticar injúrias raciais, mas pagou fiança e foi solta.

Bilhetes foram colados na porta do apartamento da nutricionista neste sábado (8), mas, segundo o zelador do prédio, essa não é a primeira vez que a mulher se refere aos negros de forma racista. Ele, inclusive, já registrou boletim contra ela em dezembro de 2020, por ter sofrido injúria racial, e afirma que os xingamentos são frequentes também contra outros moradores e funcionários do condomínio.

Arilton Souza de Carvalho afirma que sofre ataques com frequência por parte da nutricionista no condomínio, localizado no bairro José Menino. “Já faz um tempo que sempre que ela me vê pelo condomínio fazendo meu serviço já muda a cara. Questiona o que estou fazendo e me chama de “negro”, “marginal”, “preto encardido”. Eu tenho até um boletim de ocorrência de um dia que estava saindo do trabalho, quando ela saiu de um táxi, me abordou e me agrediu. Nesse dia ela me ofendeu com diferentes xingamentos. Diversas vezes tentava me tratar como se eu fosse um escravo”, conta.

Segundo relatos do zelador, em março deste ano, quando tirava o lixo do condomínio, foi ofendido mais uma vez com palavras de cunho racista. “Nesse dia, após me ofender, ela subiu até o apartamento dela e pegou uma garrafa e voltou para ver onde eu estava. Como a moça da portaria disse que não sabia onde eu estava, ela [nutricionista] a xingou e jogou a garrafa no vidro de onde fica a portaria. Foi registrado outro boletim contra ela na ocasião, por injúria e lesão corporal”, diz.

Neste sábado, moradores do condomínio registraram novo boletim de ocorrência contra ela devido às ofensas racistas coladas em suas portas. O crime segue sendo investigado pelo 7º DP de Santos. Foi solicitada nota a Secretaria de Segurança Pública (SSP) sobre o caso.

Na madrugada da última quarta-feira (5), moradoras do condomínio chamaram a polícia e registraram também boletim de ocorrência por injúria racial, dano e ameaça contra a suspeita, no 7º DP de Santos. Na ocasião, ela foi presa em flagrante, mas, após pagar fiança foi liberada.