“Não temos medo de bandido que bate em idoso”, diz ministra Damares sobre aumento de casos

damares

A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves falou do aumento da violência doméstica no Brasil.

Ao radialista Léo Valente da Rádio Andaiá FM, Damares destacou a importância dos canais de denúncias e campanhas contra todo e qualquer tipo de violência doméstica.

Contudo, apesar de ter crescido o número de denúncias, aumentou também a quantidade de casos, principalmente na pandemia.

“A pandemia aumentou a violência doméstica em vários países porque o agressor estressado dentro de casa, ficou mais tempo com a vítima e começou a machucar. Quando falo de violência doméstica falo também contra a violência contra a pessoa idosa”, disse numa entrevista exclusiva a Rádio Andaiá.

De acordo com ela, a violência contra idosos tem sido constante e as denúncias no Ministério aumentaram.

“Ontem comecei a acompanhar um caso de uma mulher de 100 anos que foi estuprada por um homem de 41 anos no interior do Mato Grosso do Sul. Tem muitos idosos que estão sendo espancados, amarrados dentro de casa e os filhos com os benefícios”, explicou.

Segundo a Agência Brasil, no final do ano passado, durante o isolamento social por conta da pandemia de Covid-19, o Disque 100 registrou 77,18 mil denúncias. No primeiro semestre de 2021, o Disque registrou 33,6 mil casos.

Ainda conforme a ministra, durante uma operação policial em dezembro em 1.200 municípios, a polícia prendeu 530 agressores de idosos em um dia e gerou mais de 3 mil inquéritos.

“Bateu em idoso no Brasil, vamos botar na cadeia. Ninguém falava de direitos humanos de idoso no Brasil, agora tem uma ministra brava. Não temos medo de bandido que bate em idoso, em criança, mulher, estamos indo para cima, nosso ministério é dos direitos, direito à vida”, frisou.

Estatuto do Idoso

Vale salientar que a Lei 10.741/2003, garante direitos às pessoas com idade igual ou maior que 60 anos. Entretanto, a quebra desses direitos básicos como à vida, a saúde, a alimentação, cultura, esporte, lazer, dentre outros, tem sido alvo de denúncias.

Assim, o Estatuto do Idoso descreve a violência contra o idoso como qualquer ação ou omissão, praticada em local público ou privado, que lhe cause morte, dano ou sofrimento físico ou psicológico. (Agência Brasil)