Queiroga: ‘Como diz o presidente, é melhor perder a vida do que a liberdade’

Queiroga: ‘Como diz o presidente, é melhor perder a vida do que a liberdade’
               Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O governo federal anunciou nesta terça-feira (7) que exigirá quarentena de cinco dias para viajantes não vacinados, mas ignorou a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que a vacinação completa (ou o passaporte da vacina) seja exigida.

Segundo o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, “não se pode discriminar as pessoas entre vacinadas e não vacinadas para a partir daí impor restrições”.

No mesmo anúncio, o ministro ainda parafraseou o presidente Jair Bolsonaro e afirmou: “Às vezes é melhor perder a vida do que perder a liberdade”.

“Nós queremos ser, sim, o paraíso do turismo mundial. E vamos controlar a Saúde, fazer com que a nossa economia volte a gerar emprego e renda. Essa questão da vacinação, como realcei, tem dado certo porque nós respeitamos as liberdades individuais. O presidente falou agora há pouco: ‘às vezes, é melhor perder a vida do que perder a liberdade”, disse.

*Bahia.Ba