Exército gastou quase R$ 3,5 milhões na compra de 60 próteses penianas infláveis

Exército gastou quase R$ 3,5 milhões na compra de 60 próteses penianas infláveis
Foto: reprodução

O Exército Brasileiro gastou quase R$ 3,5 milhões na compra de 60 próteses penianas infláveis em 2020 e 2021. As aquisições estão disponíveis no Portal da Transparência e no Painel de Preços do governo federal.

De acordo com os dados dos pregões, as próteses têm comprimento entre 10 e 25 centímetros e cada unidade custa entre R$ 50 mil e R$ 60 mil. Elas foram entregues para hospitais militares de São Paulo e de Mato Grosso do Sul (saiba mais abaixo) e as compras foram realizadas em três processos licitatórios:

  • 10 unidades por R$ 50.149,72 cada
  • 20 unidades por R$ 57.647,65 cada
  • 30 unidades por R$ 60.716,57 cada

O que diz o Exército

 

Procurado pelo g1, o Exército informou que apenas três próteses penianas foram adquiridas, em 2021, “para cirurgias de usuários do Fundo de Saúde do Exército (FUSEx)”, apesar dos pregões anunciarem a compra de 60 “. A nota diz ainda que “a quantidade de 60 (sessenta) representa a estimativa constante na ata de registro de preços e não efetivamente o que foi empenhado, liquidado e pago pelas Organizações Militares de Saúde”.

Em 2021 não foi a primeira vez que o governo federal abriu licitação para a compra de próteses penianas. Em 2018, um pregão eletrônico pediu a aquisição de 10 próteses para o Hospital das Forças Armadas (HFA), de Brasília.

Pregão de compra de próteses penianas para o Exército de 2021 — Foto: Painel de Preços/Ministério da Economia
Pregão de compra de próteses penianas para o Exército de 2021 — Foto: Painel de Preços/Ministério da Economia

*G1