Governo Bolsonaro pode extinguir 170 mil cargos da administração pública federal

O Ministério da Economia poderá extinguir 170 mil cargos da administração pública federal. A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo a coluna, entre os postos que poderão ser extintos estão os de hialotécnico, especialista em moldar vidros, discotecário, seringueiro, detonador, linotipista e operador de telex.

Os servidores que prestaram concurso para esses cargos e ainda estão na ativa permanecerão até a aposentadoria. Em geral, eles já foram deslocados para serviços diversos e não exercem mais as funções para as quais foram contratados.

O ministério já tinha anunciado, em abril, a extinção de 13 mil cargos –como os de jardineiro, mestre de lancha, atendente bilíngue e operador de máquinas agrícolas.

Existem hoje 712,5 mil cargos na administração federal direta, autárquica e fundacional. Destes, 535 mil estão ocupados.

A medida está em estudo na Secretaria Especial de Desburocratização. Ela está finalizando a proposta de um desenho para uma nova estrutura do serviço público defendida pelo ministro Paulo Guedes.

*Bahia.Ba