Preço do feijão em alta, encarece 64% a mesa do baiano

Está salgada e pode ficar ainda mais. A feijoada de verão está mais cara em relação ao mesmo período do ano passado. O preço do ingrediente básico, o feijão, aumentou 64,74% em Salvador entre janeiro e dezembro de 2019 segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O grão foi o produto da cesta básica que mais subiu nos últimos 12 meses. 

Apenas em dezembro, o produto registrou alta de 15,69% na capital baiana. Nem a carne bovina, que recentemente se transformou em outra vilã do orçamento, teve crescimento tão elevado. A proteína animal, pressionada pela intensificação das exportações, subiu 13,08% no mesmo mês, ainda de acordo com Dieese.   A alta se deu por conta de uma diminuição na safra do cereal que não foi suficiente para atender a demanda interna e o preço deve continuar ascendente nos próximos meses.

O quilo do feijão está custando, em média, R$ 5,75 em Salvador. Mas já há supermercados vendendo o alimento por mais de R$ 10. Se o consumidor pode equilibrar a balança diminuindo a quantidade na panela, o mesmo não pode fazer quem comercializa o prato mais popular do Brasil. (Correio)