Quem ganhou de meio a 1 salário mínimo foi mais afetado pelo desemprego em 2020

Foto: Yago Matheus/ SE

Os trabalhadores que possuíam renda entre 0,51 e 1 salário mínimo foram os mais afetados com o fechamento de vagas formais em 2020. Conforme o G1, dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho mostram que 153,6 mil postos foram fechados no ano passado.

O levantamento apontou que nos últimos anos a criação de vagas para profissionais que recebem de 1,01 a 1,5 salário mínimo aumentou. E em 2020 foi observado também o crescimento de vagas de emprego para quem recebe de 1,51 a 2 salários mínimos.

Antes, em 2018 e 2019, a faixa salarial de 0,51 a 1 era a que registrava mais vagas. Nestes dois anos, o número total foi de 334.876. A faixa até 0,5 salário mínimo também apresentou saldo positivo nos últimos anos, contudo, registrou o fechamento de vagas em 2020.

Os dois primeiros meses deste ano também foram positivos para profissionais na faixa entre 1,01 e 2 salários mínimos. Entre janeiro e fevereiro foram gerados 659.780 postos de trabalho. Já durante todo o ano de 2020, o número foi de 142.690.

Ainda de acordo com os dados, no ano passado e no primeiro bimestre deste ano, as mulheres foram mais afetadas pelo desemprego do que os homens. O mesmo também foi observado quando se leva em consideração a idade.

Profissionais de 50 a 64 anos foram mais afetados pelo fechamento de vagas. Este ano, a situação ficou ainda mais delicada para pessoas acima de 65 anos, que foi a única faixa etária que registrou fechamento de vagas em janeiro e fevereiro de 2021, finalizando o bimestre com saldo negativo (-10.723).

*Bahia.Ba