Três décadas depois, mulher de 91 anos conclui doutorado

Tem 91 anos e acaba de se sagrar como a mais velha cidadã francesa a obter o grau de dotoura. Ao fim de 33 anos, Colette Bourlier concluiu a tese sobre emigrantes, que começou a escrever em 1983, quando ainda tinha 58 anos.

“Demorei algum tempo porque fui fazendo pausas”, explicou a nova doutora, citada pelo britânico the Guardian, que também revela o louvor atribuido pela universidade de Franche Comte, onde apresentou o trabalho.

A tese se intitula ‘Trabalhadores emigrantes em Besacon na segunda metade do século XX’ e, segundo o orientador da tese, “nunca vi ninguém conhecer todos os elementos da tese com tanto detalhe e que tivesse sido capaz de entrelaçar tudo”, referindo-se ao exemplar trabalho desenvolvido por Colette ao longo dos 33 anos.

Completado o doutorado, a francesa ainda recebeu uma medalha por parte do prefeito de Besançon.

*NM