Secretaria da Educação do Estado promove caminhada virtual para celebrar o 2 de Julho

O Desfile do Dois de Julho, este ano, não será presencial pelas ruas do Centro Histórico de Salvador, como rege a secular tradição, por conta da pandemia do novo Coronavírus. Mas o evento que marca a comemoração da Independência da Bahia será representado pela caminhada virtual “2 de Julho: o herói e o povo”, que a Secretaria da Educação do Estado (SEC) promoverá às 10h30 desta quinta-feira (2). A programação, que poderá ser conferida no Canal Educação Bahia (youtube.com/educacaobahia1), contará com a participação de pesquisadores e educadores baianos, abordando temas como a independência e seus significados, legado e personagens.

O encontro terá início com a entoação do Hino da Bahia, pela cantora, compositora e atriz Ana Barroso. Com mediação da jornalista Vânia Dias, a live contará com o professor de Antropologia, Marlon Marcos, da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), e o doutor e mestre em Memória, Linguagem e Sociedade, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Ruy Medeiros. Também na programação, a apresentação de uma fanfarra da rede estadual, cumprindo o seu papel pedagógico e cultural ao reviver a história de lutas do povo baiano por meio da arte musical instrumental.

O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, destacou a importância de todos os baianos participarem da live em celebração ao 2 de Julho, esta data histórica. “Nesta caminhada virtual, teremos explicações sobre a trajetória do 2 de Julho. Teremos um bom debate com educadores e historiadores, faremos um bom passeio na  história da Bahia. Também vamos lançar um edital para a seleção de artigos, poesias e textos de professores, estudantes e funcionários da rede estadual sobre o tema”.

O assessor especial da Secretaria da Educação do Estado (SEC), Nildon Pitombo, reforçou a importância da caminhada virtual do 2 de Julho. “A Secretaria da Educação do Estado traduz o que está nas mentes e corações neste 2 de Julho, isto é, a festa da cidadania não será interrompida pela crise sanitária que assombra o mundo e o objetivo é reafirmar, como sempre, a memória estética da participação popular nas lutas libertárias contra o domínio português”.

Festa cívica e popular – A Festa da Independência da Bahia – ou Desfile do Dois de Julho – comemora a vitória sobre as forças coloniais na guerra de independência, que expulsaram os portugueses de Salvador, no dia 2 de julho de 1823.  Trata-se de uma festa popular e de caráter cívico, comemorativa da independência do Brasil em terras baianas. O cortejo acontece, tradicionalmente, no dia 2 de julho, tendo seu início no Pavilhão Dois de Julho, ao lado da Paróquia da Lapinha, no Largo da Lapinha, onde está a imagem do caboclo, símbolo da independência da Bahia. O grande desfile popular, protagonizado pelas imagens do caboclo e da cabocla – reverenciando a força nativa sobre as tropas lusitanas derrotadas em 1823 – percorre por várias ruas históricas até o seu apogeu, na Praça Dois de Julho, no Largo do Campo Grande.

Foto: Elói Corrêa / GovBA / Assessoria de Comunicação Secretaria da Educação do Estado da Bahia



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *