Inscrições no ENEM 2021 começam na próxima semana; quem pode participar?

A partir da próxima quarta-feira (30) o período de inscrições no ENEM estará aberto, para quem não teve direito a isenção, a inscrição será de R$ 85. Com a nota do exame é possível iniciar um curso superior.
O Exame Nacional do Ensino Médio acontece todos os anos e a nota obtida nele serve para ser usada em programas como o SiSU, Prouni e FIES.
Além de ser usado em algumas instituições nas suas seleções internas e para ingresso em universidade fora do Brasil.

Afinal, quem pode participar do ENEM?
O exame é voltado a todos os brasileiros ou naturalizados que já concluíram o ensino médio.

O exame até recebe a inscrição de pessoas que ainda estão nessa etapa da educação básica, na condição de treineiros.
No entanto, as notas obtidas por eles não podem ser usadas para ingressar no ensino superior.
Para um estrangeiro conseguir fazer o exame ele terá que possuir documento de identidade expedido pelo Ministério da Justiça ou carteira ou documento provisório de Registro Nacional Migratório.

Quem já concluiu o ensino superior também pode participar. Mas precisa ficar atento a forma de usar a nota, pois alguns programas, como o Prouni, não permitem que esse público se inscreva.

Novidades do ENEM 2021

Além das novas de biossegurança que provavelmente serão usadas novamente, o exame contará com algumas novidades; confira:

  • Em 2021 os exames impresso e digital acontecerão nos mesmos dias, inclusive contarão com as mesmas questões e o mesmo tema de redação. Em 2020 eles foram aplicados em datas diferentes e muitos candidatos sentiram níveis diferentes de dificuldade entre as provas;
  • Será possível solicitar o atendimento especializado também para quem desejar fazer a modalidade digital do exame.

Era previsto que nesse ano fosse iniciada a aplicação do ENEM Seriado, que é inspirado nos Programas de Avaliação Seriada (PAS) que existem em algumas instituições no Brasil.

No entanto, esse formato segue sem confirmação para esse ano, pois ele dependerá do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que ainda não foi confirmado para esse ano.