Itália tem mais três mortes em surto de coronavírus; total chega a 10

Mais três pessoas infectadas com o coronavírus morreram no norte da Itália, informou nesta terça-feira o chefe da agência de Proteção Civil do país, Angelo Borrelli. Com isso, chega a dez o número de mortos pelo pior surto da doença na Europa.
Segundo Borrelli, os três mortos tinham mais de 80 anos e eram da região mais afetada pelo vírus, a Lombardia. Ele acrescentou que o número de casos confirmados aumentou para 322 – 40 a mais do que no balanço anterior. Borrelli disse ainda que as mortes em decorrência da patologia tem ocorrido sobretudo entre os mais idosos. Por causa disso, inclusive, não é possível ter certeza ainda que a causa das mortes é realmente o coronavírus.
A grande maioria dos casos ainda se concentra no norte do país. Mas pela primeira vez desde o início do surto, na sexta-feira, o vírus chegou ao sul, na cidade de Palermo, na Sicília. Uma das mulheres contagiadas é de Bérgamo, na Lombardia, e estava viajando com dois amigos por Palermo.
Em toda a região norte do país existe uma corrida aos supermercados, que já apresentam prateleiras. vazias. Logo que o surto começou, os itens mais procurados eram desinfetantes e máscaras descartáveis, mas agora a busca é de praticamente todos os itens, de papel higiênico a frutas, carnes, enlatados em geral, macarrão, arroz. Tudo com data de validade maior. E os frescos, inclusive os ovos, já sumiram das prateleiras.
Nesta terça-feira, 25, outros países europeus começaram a registrar seus primeiros casos de infectados. Um hotel nas Ilhas Canárias, arquipélago espanhol no Oceano Atlântico, foi colocado em quarentena após um médico italiano hospedado no local ter sido testado positivamente para o coronavírus.
Há dois casos confirmados também na Áustria. Ao site Wiener Zeitung, as contaminações teriam sido identificadas na região do Tirol. Tratam-se de pessoas com 24 anos, uma delas da região da Lombardia, na Itália. Eles permanecerão em quarentena. Na Croácia e Suíça, segundo informações do The Guardian, também foram reportados casos, assim como um caso identificado na Catalunha, na Espanha. (Com agências internacionais)

*Correio