DNA alienígena, bruxas e cloroquina, o que pensa médica elogiada por Trump após vídeo viral

O Facebook e o Twitter retiraram o vídeo na terça-feira (28/7), uma live de cerca 45 minutos gravada nas escadarias em frente à Suprema Corte dos EUA em Washington, dizendo que viola suas políticas sobre desinformação — mas não antes de ser retuitado por Donald Trump e um de seus filhos.

O presidente dos Estados Unidos se defendeu, dizendo que considerou Immanuel, que nasceu nos Camarões e vive na cidade texana de Houston, “muito impressionante”.

“Ela disse que teve um tremendo sucesso com centenas de pacientes diferentes, pensei que sua voz era uma voz importante, mas não sei nada sobre ela”, disse ele na terça-feira (28).

No vídeo, juntamente com outros médicos de um grupo chamado America’s Frontline Doctors (Médicos da Linha da Frente dos Estados Unidos, em tradução livre), Immanuel, que também é pastora cristã, disse que os americanos estavam negando uma cura potencial para a covid-19.

Fonte: BN