Torcida invade Casa Rosada para acompanhar velório de Maradona

Policiais e fãs de Diego Maradona entraram em confronto nas imediações da Casa Rosada, sede do governo em Buenos Aires, onde acontece o velório do corpo do ex-jogador, que morreu ontem aos 60 anos. De acordo com informações da emissora Canal 5 Noticias, os policiais atiraram bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar as pessoas. A polícia ainda usou hidrantes para jogar água nos torcedores, enquanto alguns fãs arremessaram garrafas e latas nos policiais.

A polícia chegou a fechar a entrada da Casa Rosada e impediu que os torcedores que aguardavam na fila entrassem no local do velório. O acesso ficou fechado por cerca de 15 minutos e depois reabriu. As grades de proteção que formaram a fila do velório foram atiradas para os lados. O tempo de espera na fila chegou a cinco horas. Ao chegarem na frente do caixão, as pessoas só permaneciam por 10 segundos.

O presidente argentino, Alberto Fernández, convenceu a família de Maradona a estender o velório para além das 16h, horário que estava marcado para terminar a cerimônia. Agora, o velório vai até 19h (de Brasília). Este é o segundo confronto do dia durante o velório de Maradona. No início da manhã de hoje, a Plaza de Mayo, que fica em frente à Casa Rosada, foi palco de empurra-empurra, protestos e aglomeração sem máscara.

Imagens registradas pela Teleamazonas mostraram parte do confronto, que se deu após alguns torcedores invadirem uma área bloqueada pela polícia local. O saldo final da primeira confusão foi de uma pessoa ferida, segundo o jornal argentino Olé. O tumulto foi controlado depois de alguns minutos, e o velório seguiu tranquilamente até o novo tumulto por volta das 14h15 (horário de Brasília).