Índia começa a exportar vacinas nesta semana, mas não para o Brasil

A Índia vai começar a exportar vacinas contra Covid-19 para seis países, e nenhum deles é o Brasil. O Brasil não é citado no texto, apesar de o governo do presidente Jair Bolsonaro ter previsto a compra para o futuro próximo.
Na semana passada, após expectativa de que as vacinas fosse enviadas para o Brasil já no último fim de semana (o avião sairia de Campinas no dia 14, com previsão de um voo de 15 horas), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, afirmou que era muito cedo para dar respostas sobre exportações das vacinas produzidas no país, já que a campanha nacional de imunização ainda está só começando.

Vacinas indianas

No texto divulgado pelo governo não há referência a qual vacina será exportada.
Mais cedo, a agência Reuters havia publicado um texto, com base em informações de fontes que pediram para não serem identificadas, que dizia que o Butão e Bangladesh iriam receber vacinas fabricadas pelo Serum Institute of India (SII).
O SII manufatura as vacinas desenvolvidas pela AstraZeneca em conjunto com a Universidade de Oxford.
Segundo o texto da agência, o Butão vai receber as vacinas na quarta-feira, e Bangladesh, na quinta-feira. O número de doses destinado ao segundo país é de 2 milhões. Não há informações sobre a quantidade exportada ao Butão.