‘Eleitor vê Lula como vítima e quer consertar voto que deu em 2018’, diz Kassab

                                               Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

Um dos protagonistas nas articulações para as eleições em 2022, o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, viu o resultado da última pesquisa Datafolha como uma demonstração de que o eleitor vê o ex-presidente Lula (PT) como vítima e que tentará reparar o voto dado em 2018.

Segundo a pesquisa, Lula tem, no primeiro turno, a aprovação de 41% dos brasileiros para disputar o Palácio do Planalto em 2022, contra 23% do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Em um possível segundo turno, por sua vez, o ex-presidente petista levaria a eleição com ampla vantagem com 55% dos votos, contra 32% de Bolsonaro.

Na análise de Kassab, tal demonstrativo sinaliza que os nomes que aparecem até agora para disputar a Presidência não pegaram e que é preciso encontrar nova opção para o centro. Apesar de outros quadros políticos já considerarem inviável a empreitada, ele mantém o discurso de que o PSD tentará buscar 3ª via.

“A pesquisa consolida a tese que vem sendo desenvolvida de buscar uma candidatura própria, de centro. Fica claro que os candidatos que se apresentam até agora não estão tendo identidade. Alguns com três ou quatro anos de campanha, e os nomes nunca crescem”, afirmou à coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

“Já tive a oportunidade de citar dois nomes recentemente, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Luiza Trajano, e vamos pensar em mais quadros para viabilizar uma candidatura. Ainda acredito que é saudável para o processo evitar a polarização”, acrescentou.

 

*Bahia.Ba