Queiroga diz em vídeo que Bolsonaro pediu somente um “estudo” sobre uso de máscaras

                                          Foto : Fábio Pozzebom/Agência Brasil

Cerca de uma hora após Jair Bolsonaro dizer que faria um “parecer” para desobrigar o uso de máscaras, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, publicou um vídeo em que diz na verdade que se trata de um “estudo” sobre o caso, contrariando a declaração do presidente.

Na gravação compartilhada em seu perfil no Twitter, Queiroga diz que recebeu hoje de Bolsonaro uma “solicitação para fazer um estudo acerca de máscaras”, inspirado nos países como Estados Unidos e Israel, que tem até cinco vezes mais pessoas vacinadas – proporcionalmente – já acabaram com a obrigação do uso do equipamento de proteção individual, essencial para evitar a contaminação pela Covid-19.

Nos Estados Unidos, mais de 50% da população já recebeu as duas doses do imunizante, enquanto em Israel o número aproximado é de 40%. No Brasil, pouco mais de 11% tiveram essa sorte.

Segundo Queiroga, Bolsonaro está “muito satisfeito” com a velocidade da imunização no Brasil e otimista com a chegada de novas doses.

Ele destacou que o presidente vive “preocupado com pesquisas” e esta é somente mais uma das que ele encorajou a sua equipe a coordenar.

“Recebi do presidente hoje a solicitação para fazer estudos acerca das máscaras. Ele está muito satisfeito com o ritmo de vacinação no Brasil, com a chegada de novas doses […] outros países onde a vacinação avançou, estão flexibilizando o uso das máscaras. O presidente me pediu que fizesse estudo para avaliar a situação aqui do Brasil e vamos atender esta demanda”, declarou o médico.

https://twitter.com/mqueiroga2/status/1403123712627519488

*ATarde