SAJ: Trabalhadores da Construção Civil alegam atraso salarial e paralisam obra do Prédio R2 e Canal do Mutum

SAJ: Trabalhadores da Construção Civil alegam atraso salarial e paralisam obra do Prédio R2 e Canal do Mutum

Os trabalhadores da Construção Civil paralisam atividades mais uma vez por atraso salarial, em Santo Antônio de Jesus. De acordo com o representante do sindicato, Denilson, os trabalhadores que foram demitidos não receberam nada até o momento e os atuais estão com 60 dias de salário atrasado. “O pessoal não está aguentando mais, estão devendo aluguel, água, luz, não recebem cesta básica. Os trabalhadores não recebem rescisões, seguro desemprego, nada disso foi dado”, disse ao repórter Jânio Santana. As obras da construção do Prédio R2 e do Canal do Mutum estão paralisadas até a resolução do problema. O presidente do sindicato, Valdemir Souza relatou que as empresas SAJ Empreendimento e Espaço R2 foram denunciadas ao Ministério Público do Trabalho (MPT). “Contratou uma empresa terceirizada sem assinar carteira, não recolhem FGTS. A obra do Canal do Mutum também estamos acompanhando. Os empresários responsáveis pela obra falam que não estão recebendo repasse da prefeitura, a empresa principal contratou uma terceirização e estão sem receber medição. Quando vamos a Secretaria, somos informados que não há dívidas. Não sei quem está mentindo aí”, explicou ao repórter Itajaí Júnior. Segundo ele, o MPT intimou a Secretaria de Infraestrutura para uma audiência nesta quarta-feira (12). Vale salientar que esta não é a primeira vez que os trabalhadores paralisam as atividades por conta de atraso salarial (aqui).