Adoção de cães vira-latas se torna febre no Rio; SAJ precisa seguir o mesmo caminho

 

É comum vermos cães soltos nas ruas de Santo Antônio de Jesus durante o dia, sem cuidado, carinho e quem os adote. Esta realidade cruel acontece em diversas cidades do país, grandes e pequenas, porém no Rio de Janeiro esta história começou a mudar e SAJ precisa urgentemente seguir os passos da capital carioca.

A história do Simba e da sua dona Ana Lúcia Mattos começou há um ano, quando ela resolveu oferecer a sua casa como lar temporário para o filhotinho de apenas 2 meses. A família até tentou achar uma casa definitiva para o vira-lata caramelo, mas não teve sucesso. Não tinha jeito, Simba já era deles. Seja por conta de campanhas contra a comercialização de animais ou pela temperamento dócil comum aos cãezinhos sem raça definida (SRD), cada vez mais famílias adotam um novo integrante de quatro patas.

Há quem diga que os vira-latas já se tornaram tão populares, que, como diz o meme, representam mais o Brasil do que futebol e samba. E não é à-toa que o caramelinhos são os mais comuns.

— Essa é uma cor fácil de aparecer nos cruzamentos, acaba ajudando na popularização. Não dá para padronizar, mas eles (os vira-latas) costumam ser mais amigáveis e mais saudáveis— explica a veterinária Bianca Martoni.

 

A médica ainda afirma que as campanhas de adoção impulsionaram a popularização desses cachorros. Foi em uma dessas que Gemma, de 4 anos, conquistou a sua dona, Maria Vitória, que tenta driblar a mania da cachorrinha de revirar lixo e roubar comida de qualquer canto.

 

– ONG Amo Animais e Centro de Zoonoses em Santo Antônio de Jesus

A ONG Amo Animais, instituição que se dedica a cuidar dos animais que estão em situação de abandono se encontra com 210 abrigados em um espaço que não comporta essa capacidade e se sustenta através de doações e ajuda de voluntários.

A ONG pede ajuda da população para que estes animais não vivam sem abrigo e proteção e enfatiza que um Centro de Zoonoses em Santo Antônio de Jesus seria fundamental para o devido cuidado desses animais, já que a ONG, neste caso, serviria apenas como centro de adoção.

Quem tiver interesse em colaborar, pode entrar em contato através do Instagram – @amoanimaissaj ou do Facebook – Amo Animais 28.

 

Com informações do Extra




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *