Pesquisa do IBOPE que passou em SAJ indica nº de casos de coronavírus no Brasil 7 vezes maior

O resultado da primeira fase da pesquisa de prevalência do coronavírus na população brasileira traz um dado alarmante:  só na capital de São Paulo a estimativa é de que há 380 mil pessoas que já tiveram contato com o vírus. O número sozinho é maior do que o total de casos oficiais registrados em todo o país, que nesta segunda-feira (25) é de 374.898.

O dado reforça o tamanho da subnotificação da doença. Nas 90 cidades (o total são 133) em que os pesquisadores conseguiram fazer 200 ou mais testes para detectar anticorpos para a covid-19, a estimativa é de que haja 760 mil contra 104,7 mil notificados às autoridades.

A primeira fase de coletas de exames e de entrevistas sofreu, no entanto, resistências em algumas cidades. Por isso, o primeiro resultado se refere especialmente a 90 municípios em que o número de testes atingiu o ideal.

Os pesquisadores estiveram na cidade de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano. Por um problema de comunicação entre os organizadores, Ibope e prefeituras, os pesquisadores  chegaram a ser levados a delegacia e tiveram o material de pesquisa danificado.

Os pesquisadores, que são do Ibope Inteligência, trabalharam entre 14 e 21 de maio, em 90 cidades, incluindo 21 das 27 capitais, aplicando testes rápidos em 25 mil pessoas. As 90 cidades correspondem a 25,6% da população brasileira, totalizando 54,2 milhões de pessoas, entre as quais 760 mil estariam infectadas.

Com a margem de erro o dado seria 705 a 867 mil contaminados. Na véspera do começo das entrevistas, essas 90 cidades tinham 104,7 mil casos oficiais. Isso mostra uma subnoticação de 7 casos para cada registro oficial.

As 15 cidades com maiores prevalências incluem 11 da Região Norte, duas do Nordeste (Fortaleza e Recife) e duas do Sudeste (Rio de Janeiro e São Paulo). Na Região Sul, apenas Florianópolis apresentou prevalência superior a 0,5%, e na Região Centro-Oeste, a pesquisa não encontrou nenhum caso positivo nas nove cidades estudadas, embora já existam casos e óbitos notificados. Para os pesquisadores , o resultado confirma o que as estatísticas oficiais já mostram: a Região Norte com cenário epidemiológico mais preocupante do país. Dos 70 exames realizados em Santo Antônio de Jesus, todos deram negativos.