Dr. Gil defende uso da Ivermectina na prevenção à Covid; infectologista renomado não recomenda

Dr. Gil

Dr. Gilvandro Couto, popular Dr. Gil, tem atuado na linha de frente contra o coronavírus em Santo Antônio de Jesus. Em entrevista ao Levante a Voz desta terça-feira (30), disse que em duas semanas e meia já atendeu 220 pacientes com Covid-19, sendo 4 de outros municípios e os demais de Santo Antônio de Jesus.

Dr. Gil defende o uso da ivermectina. Segundo ele, uma cidade  de Porto Feliz, interior do Paraná, deu Ivermectina para toda a população mesmo sem sintomas e, no prazo de quinze dias, não houve mais internação e o quadro foi leve para quem contraiu o vírus.

Alguns infectologistas não concordam com o uso da ivermectina na prevenção à Covid-19, a exemplo do infectologista Roberto Badaró. “A ivermectina não tem papel profilático. Pelo amor de Deus, a droga age bloqueando a protease do vírus. Se você está sem o vírus, você deveria, teoricamente, usar ivermectina a vida toda. Isso é absurdo porque a droga tem seus efeitos adversos e não é para você ficar fazendo a utilização. A ivermectina tem sua utilidade e tem sido usada quando o paciente já está confirmado que tem a infecção pelo coronavírus”, comentou.

Dr, Christian Ferraz também não concorda com o uso da ivermectina na prevenção. Sobre o posicionamento do colega, Dr. Gil disse que ele é um ótimo genecologista, mas um péssimo infectologista. “Eu não sou infectologista, mas estou na linha de frente. Quanto a Ivermectina, eu sempre usei e vi que é uma droga excelente, em  48h a 72h, meus pacientes relatam resultados muito bons, a nível de melhora. Quanto a prevenção, eu ouvi Badaró, mas ouvi quatro infectologistas que são meus amigos e eles também estão divulgando o uso”, explicou.

Ainda de acordo Dr. Gil, os profissionais da saúde que usaram o medicamento não se contaminaram ou tiveram sintomas leves da doença. “E os que se contaminaram, foi de uma maneira muito leve. Não sou cientista, sigo exatamente o que os colegas falam”, ressaltou.

O médico disse também que o remédio tem pouco efeito colateral.  “Nunca divulguei prevenção, mas como tenho visto o trabalho maravilhoso feito por esses colegas, eu vou divulgar a prevenção”, concluiu.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *