Dr. Cristóvão Andrade não recomenda uso da Cloroquina no tratamento da Covid-19

Em entrevista ao Programa do Valente, Dr. Cristóvão Andrade avaliou como positiva as ações do do poder público da Bahia e de Santo Antônio de Jesus no combate ao novo coronavírus. “Eu acho que o poder público está tentando gerenciar uma situação que seria mais fácil se a população colaborasse desde o início”, opinou. Ele ainda ressaltou que a população brasileira não é disciplinada, por isso a dificuldade de controlar a doença.

Para ele, algumas medidas antes da confirmação de casos, a exemplo do fechamento do comércio, fizeram com que as pessoas ficassem cansadas do isolamento. Em relação ao uso da Hidroxicloroquina como medicamente de combate ao coronavírus, ele afirmou que os estudos mostram que o uso do medicamento não tem benefício no tratamento do coronavírus e pode trazer riscos ao paciente.”Eu não recomendo”, ressaltou.

E sobre a Ivermectina, o médico disse que foi feito um estudo em laboratório com doses muito alta em que houve uma resposta positiva para combater o vírus. “Não existe evidências científicas claras e robustas que a Ivermectina seja útil nem para prevenção nem para tratamento. Agora, a  Ivermectina me parece uma droga quase isenta de efeitos colaterais”, esclareceu.

O médico relatou que usou a droga numa tentativa de fazer a prevenção. “Mas não existe um alto padrão de confiabilidade. Eu usei porque vale apena usar uma coisa que pode funcionar do que não usar, isso a Ivermectina”, pontuou. Entretanto, ele ressaltou que usou, mas não deixou de tomar os cuidados para não contrair o vírus.