SAJ: Sobre o uso da Ivermectina para combater o coronavírus, Leandro Lobo diz que é preciso cautela

O Uso da Ivermectina e de outros medicamentos, como a Cloroquina e corticoides vem sendo estudados como combatente da Covid-19. Parte da classe médica de Santo Antônio de Jesus, como o Dr. Christian Ferraz e o médico cardiologista, Dr. Marcos Cerqueira se posicionaram contra o uso indiscriminado de medicamentos, advertindo que não há evidências científicas que comprovem a eficácia da droga contra o novo coronavírus.

Dr. Gilvandro, conhecido Dr. Gil, defende o uso do antiparasitário e alegou em recente entrevista ao radialista Léo Valente, que faz uso do medicamento e viu resultados positivos em pacientes contaminados com o novo coronavírus.

Em coletiva com a imprensa na tarde desta sexta-feira (03), o secretário de saúde do município, Dr. Leandro Lobo foi indagado sobre o uso de alguns remédios para o combate da doença e disse que as drogas como a Ivermectina e corticoide são confiáveis, no entanto é preciso ter cautela.

“Estamos diante de uma doença nova. Todo e qualquer tema a respeito de terapias, medicamentos, vacinas, deveremos ter bastante cuidado. O que precisamos é adquirir maturidade para dar uma resposta efetiva a população.”

De acordo Leandro Lobo, o uso do antiparasitário é seguro e deve ser usado em associação com alguns corticoides.

“Alguns médicos fazem o uso da Ivermectina primeiro para depois administrarem o corticoide, como a Prednisolona, por que muitas das vezes o uso de corticoides, que é uma arma potente contra doenças inflamatórias, podem despertar outras síndromes”, completa.

O secretário ressaltou ainda que não há protocolo no município sobre o uso do profilático ou de qualquer outro medicamento para o tratamento de Covid-19.